Quarta-feira, 20 de Novembro de 2013

King of Pimba!

Antes de mais quero dizer uma coisa: Ponho o carro, tiro o carro à hora que eu quiser, que garagem apertadinha, que doçura de mulher.

 

Este verso tem poderes? Tem, sim. Põe senhoras com mais de 40 anos a pingar da vagina, faz estudantes universitários ficarem roucos em queimas das fitas e é usado como linguagem-código entre amantes:

 

A vizinha: Então vizinho, hoje não me quer vir meter o carro todo lá dentro?

O vizinho: Então e o seu marido estaciona onde?

A vizinha: Ele costuma deixar o carro na rua e a minha garagem sente falta de um carro. E olhe que também pode estacionar de marcha atrás.

 

É este o poder da música pimba. Os refrões passam a viver nas nossas cabeças, muitas vezes contra a nossa vontade. E lá ficam a bater as vezes que forem precisas até aos versos nos virem à boca e saírem sem querer, no meio de onde quer que estejamos.

 

E qual é o segredo do sucesso? Talvez a perversão humorística que transportam, mesmo ali a roçar a badalhoquice e à última da hora, no último instante, servem-se de uma jigajoga linguística para disfarçar a situação.

Por exemplo, a Rosinha diz que leva no pacote e quando toda a gente pensa que ela está de paxaxa ao léu, ela dá a volta à situação e diz que “Ai e tal, eu levo no pacote mas é a merenda para o meu mais que tudo.” Não, não! A Rosinha leva no pacote mas é a banana. E não é da Madeira que ela gosta delas assim mais para o grandinho.

 

Fica aqui a minha sentida homenagem ao rei da música pimba. O homem em Portugal a quem melhor fica um bigode. O homem em Portugal capaz de tocar acordeão até a dormir. O homem em Portugal levado em ombros em todas as festas populares, conhecido em todos os tascos onde o copo de vinho custa menos de cinquenta cêntimos e em reuniões de executivos, que só usam a moeda para o arrumador não lhes riscar o carro.

 

Em forma de verso badalhoco, como não podia deixar de ser:

 

Joaquim barreiros,

Rei de acordeão

Não enganas ninguém,

Gostas de andar com ele na mão.

 

Vais ao campo ver os grelos

Que começam a espreitar,

Olha que com 66,

A mangueira é só para regar.

 

Johnny Almeida

Publicado por Universo de Paralelos às 17:39
Link do post | COMENTAR | Favorito
7 comentários:
De golimix a 25 de Novembro de 2013 às 22:11
Homenagem à pimbalhada, presente em qualquer queima que se preze! ;)


De jabeiteslp a 26 de Novembro de 2013 às 00:56
U.B.I.

aprenderás uma coisas Doutor...


bela noite


De Anónimo a 26 de Novembro de 2013 às 22:48
Porrrrrra não entendo que esse mrda quer dizer.Ribas Katchama


De Ribas Ribeir a 26 de Novembro de 2013 às 22:52
Porrrrrra não entendo que esse mrda quer dizer.Ribas Katchama


De Ribas Ribeir a 26 de Novembro de 2013 às 22:52
Porrrrrra não entendo que esse mrda quer dizer.Ribas Katchama


De pimentaeouro a 4 de Dezembro de 2013 às 11:50
Recebi, através de "Golimix" o convite para participar na rede de blogues.
Estou interessado, como posso aderir?
Cumprimentos.


De Naçao Valente a 8 de Dezembro de 2013 às 16:43
Olha ó Johnny Almeida
não sejas tão assertivo
que há prái muito ancião
cem por cento no activo

aviam-nas bem tenrinhas
e ganham sempre a aposta
ou não te enche de inveja
o papão Pinto da Costa?





Comentar post

!>Pesquisar neste blog

 

!>Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


!>Arquivos

!>Visitas