Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013

Calafetar

Eu calafeto, tu calafetas, ele calafeta… Resumindo: calafetamos todos.

 Calafetar! Provavelmente o verbo mais utilizado na língua portuguesa e a primeira palavra de muitas crianças, logo a seguir a “papá”, “mamã” ou “haxixe”.

 

Uma palavra cheia de história. O próprio D. Afonso, Henriques de apelido, era o primeiro a calafetar, quando assim era exigido. Reza a história que calafetou as ventas de sua mãe de tal maneira que a senhora mais não fez que meter o rabo entre as pernas e ir choramingar para Espanha.

 

Fernando Pessoa, na minha opinião, o maior calafetador português. Reparem na audácia com que manuseia o termo:

 

“O poeta é um fingidor

Finge tão completamente

Que chega a calafetar

A dor que deveras sente.”

 

Então, não há uma salva de palmas e um pratinho de ópio para o senhor Fernando calafetar? O autêntico génio, já de si calafetado.

 

Existiram outros não menos nobres, como é o caso de Vaz de Camões que calafetou a vaga do olho com a pala do Capitão Gancho. (Pobre coitado, o crocodilo calafetou-lhe a mão e o Luís rouba-lhe a pala, só mesmo para chatear. E depois não querem que o homem ande nervoso a tentar bater num gajo que nunca cresce.) O Pedreiro Zé, por ser um calafetador no real uso da palavra e Alexandre Frota, por ser óptimo a tapar fendas de um modo geral. Conta quem viu.

 

Antes disso, já Moisés vira gravado nas tábuas “Trabalharás seis dias, mas ao sétimo calafetarás em honra do senhor teu deus, de um outro deus qualquer ou de um croissant misto, consoante seja a vossa ressaca.”

 

Conheço quem seja viciado. Está a tomar o pequeno-almoço e ,volta e meia, calafeta… Vai na berma da estrada e calafeta quase sem querer. Calafeta a ler um livro… Calafeta a ver televisão…

Soube de uma caso em que se calafetou a dormir, porque estava a ter um sonho em que calafetava.

 

Resumindo: Calafetar, calafetar, calafetar… ou em inglês, calafetaring!

 

Uma série de perguntas: Escrevi mesmos sobre o assunto? Estão mesmo a ler um texto com este título? E em que circunstância é que isto chega a ter piada? Para vocês, nenhuma. Para mim, na medida em que leram centenas de vezes a palavra em frases em que não fazia sentido, tem bastante.

 

Johnny Almeida

Publicado por Universo de Paralelos às 15:17
Link do post | COMENTAR | Favorito
2 comentários:
De golimix a 3 de Março de 2013 às 21:17
Estás cada vez mais calafetado meu amigo!!!


De susana filipa carrão gomes a 15 de Março de 2013 às 16:52
olá , eu chamo.me susana e so para dizer que este texto ta muito bem escrito no tema .é só para dizer que é um tema diferente dos outros.


Comentar post

!>Pesquisar neste blog

 

!>Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


!>Arquivos

!>Visitas