Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

A epidemia dos "inho"

Estou sentadinho no sofazinho a ver um programinho na televiãozinha. Alguém me traz um suminho?
Se alguém chegar perto de mim com um copo de sumo, por favor, que o beba e me parta o copo na cara. As aves que espirravam ou as vacas que viam pessoas que não existiam, se comparadas com a grandiosa epidemia dos "inhos" são boas almofadas para indivíduos com cabeça de pedra.

Entro no café habitual e digo ao empregado que usa um bigode à Chalana e um t-shirt suja dos Ramones:


- Era o do costume.

Acontece o que temia. Responde-me desta forma:


- Ora, sai um cafezinho. Está com sorte, senhor engenheiro. Os rissóis pequeninos estão fresquinhos. Mesmo assim, quer que aqueça um bocadinho?

Há dois pontos que merecem o devido destaque.

Número 1
Receber 10€/mês para chamar "senhor engenheiro" a um gajo que não terminou o sexto ano, num café cheio de universitárias, é dinheiro fácil.

Número 2
O que ele devia ter dito:

- Um café. Senhor engenheiro, quer que lhe aqueça um bocado um destes rissóis pequenos?

Número 2,5
O que, de facto, ele queria dizer:

- 'Tá a sair um café e só para que saibas, vou servir-te numa chávena mal lavada, porque estive a ver a bola e não tenho tempo para mariquices, tipo, lavar louça. E queres um rissol destes que parecem caganitas de cabra? És mesmo boiola... Senhor engenheiro, este mês ainda não pus a vista em cima àqueles 10€.

Mas isto não acontece. Preferimos lavar os pés numa bacia cheia de "inhos" para parecermos simpáticos. Matou-me com esta:

- Senhor engenheiro, quer uma cervejinha?

Se eu quisesse alguma coisa, seria uma cerveja. O que é uma cervejinha? Cerveja misturada com Channel n.º5, servida em copos às flores com cheiro a toalhetes para crianças?


Os diminutivos estão definitivamente conotados com simpatia e coisas pequenas e fofas.

Um bebé não é só um bebé. É um bebé fofinho. Às vezes, chega a ser um bebezinho fofinho.
Nas relações, o namorado nunca é namorado. É sempre o "amorzinho sempre meiguinho que a sua xuxuzinha adora".

Em contrapartida, ninguém diz "Ó senhor Alfredo, veda-me um venenozinho para os escaravelhos." Ou então "Olhe, nem queira saber. Morreu com um AVCzinho." Definitivamente, não combina com coisas negativas.

Surpreendentemente, não se usa o grau aumentativo para fazer o contraste. E quando se usa o "ão" é para cair na asneira. Por exemplo, um galão não é um galo grande. É uma bebida com leitinho que a maior parte das pessoas não quer quente, quer morninho.

Depois existem as coisas demasiado pequenas que se lhes juntarmos um diminutivo, desaparecem. Desta forma, um anão nunca será um anãozinho, porque daria a sensação que teria o tamanho ideal para andar ao colo de uma ervilha. Um Smart nunca será, mas nunca, um Smartzinho, porque passaríamos de um carro a uma cadeira de rodas com motor.

Já vai longo a dissertação e o tipo do bigode com a t-shirt dos Ramones, já me está a olhar de lado. É melhor dizer-lhe que está na minha horinha e pedir a conta, neste caso... a continha.


Johnny Almeida

Publicado por Universo de Paralelos às 15:19
Link do post | COMENTAR | Favorito
4 comentários:
De Palomina a 18 de Dezembro de 2012 às 16:06
Verdadinha!
Gostei do postesinho, e já algumas vezes me tinha lembrado do mesmo, de facto vivemos num paísinho onde este tipo de palavriadozinho é mais abundante do que parece.
Preferes um beijo ou um beijinho???



De Blogadinha a 19 de Dezembro de 2012 às 19:37
Ups, parece que vou ter de trocar o meu nick. :P

Em contrapartida ao texto, abusamos pouco do agradecimento e quando o fazemos é em grande: "muito obrigado!".

Verdadinha...



De golimix a 23 de Dezembro de 2012 às 10:08

E se me dás licença copio este teu texto, devidamente identificado, claro, para enviar aos meus contactos por mail, (já sabes que na tenho FaceCoiso), posso?

Ia lendo o texto e lembrei-me do que estranhei os nomes na casa da família do meu sogro, (dita "in") em que até ele tem um diminutivo acabado em "inho", do género:
Ele "Zequinha"
irmã: "Tonihina"
sobrinhas:
Miquinhas; Lurdinhas; Joaninha; Dininha; Mirtinhas; Susaninha; Sãozinha e Céuzinha
Felizmente não tem sobrinhos
Mas a alcunha do irmão de 81 anos, é "Joãozinho"

(*) a parte dos nomes que não tem "inho" e "inha" foi ficcional mas o resto é a pura realidade.

Beijinhos


De Universo de Paralelos a 25 de Dezembro de 2012 às 18:26
Estás à vontade Goli ...


Comentar post

!>Pesquisar neste blog

 

!>Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


!>Arquivos

!>Visitas