Segunda-feira, 15 de Outubro de 2012

Gémeos só se distinguem quando falam

Estão a ver aquela cena da raça ariana? A ideia que paira na minha cabeça é mais ou menos a mesma coisa, só que em vez de sermos os maiores e aniquilarmos os que "têm doenças" somos mais pequenos e transferiríamos as pessoas sãs das terras de Vera Cruz para este cantinho com nariz de Salazar. Já estou a imaginar: gajas beim boas a desfilar no parque das nações, no parque Eduardo Sétimo... Gajas beim boas ao lado do Pinto da Costa, gajas beim boas na televisão com a bandeira nacional em plano de fundo.

 

Mais, imagino o nosso primeiro a deixar de nos massacrar, cheio de dinheiro proveniente daquela troca de experiências, sabores e sabedorias entre estas duas nações. Mas caso isto não acontecesse, ficaríamos contentes com uma comum troca comercial, nós dávamos-lhes aulas de pronúncia portuguesa (ou é português ou não. Não quero nada dessas merdas de português daqui ou d'ali) e como forma de gratificação, eles davam-nos todo o tipo de futilidades como diamantes ou petróleo.

 

Isto poderia não ficar por aqui, há mais coisas que nos assentariam que nem uma luva. Por exemplo, adoptar um dos lemas canarinho: o progresso, a ordem já temos em demasia comparando com o nosso irmão (adoptado por conveniência) da casa ao lado. Ah, não nos podemos esquecer da água de coco. E o samba. Já agora o Cristo-Rei, para podermos dizer que temos dois, punha-se um no norte e outro no sul. Ou então deixávamo-lo no Brasil e colocávamos-lhe um bigode bem farfalhudo, só para marcar terreno.

 

Quem é que ainda não se deparou com filmes falados em português do Brasil, é que nem a sacar filmes estamos descansados. Reparem nisto, escrevo casualmente no google duas palavras, minto, três: Cidade de Deus. Encontro, tudo bem. Mas quando vou a dar conta fui enganado. Eu bem me lembro, dizia lá, eu li, vi com estes dois que a terra há-de comer "em português". Quando começo a ver o filme qual não é o meu espanto quando oiço um grupo de pessoas - muito bem armadas, diga-se de passagem - proferindo barbáries como "fódássi" ou "pórrá" ou "mérrmão" ou "torcida" (claque). Já agora, mas que merda é o "men" ou o "brô" (brother) ou o "stress" que jovens como eu usamos por cá? Substituí-las na soaria bem ao ouvido mas faria bem às almas portuguesas.

 

Mas o que é isto, afinal? É, na verdade, um português vivo, multiétnico, multicultural, com diferenças bem demarcadas e que acabam por tornar-nos - a todos os que falam esta língua - herdeiros de uma história e cultura multimilionária. Mas também nos obriga a manter o nível de exigência em relação ao padrões futuros e, permitam-me que nos diga, estamos muito mal neste segmento. 

Mais tarde falar-vos-ei de outras histórias que nos aproximam, e de que maneira, mas por agora deixo-vos com uma pequena amostra do que somos segundo a poesia inter...nacional.

 

Caetano Veloso - Cidade Maravilhosa

 

Jardim florido de amor e saudade
Terra que a todos seduz
Que Deus te cubra de felicidade
Ninho de sonho e de luz

 

 

Carlos do Carmo - Lisboa menina e moça

 

Da luz que meus olhos vêem tão pura
Teus seios são as colinas, varina
Pregão que me traz à porta, ternura
Cidade a ponto luz bordada

 

 

Xangai - Brasil X Portugal

 

Num primeiro de abril,
Parto com minha esquadra,
Os pés no mar da estrada,
E alguns ritos baianos,
Cocos de roda e ciranda,
Frevo e maracatu,
O Brasil de norte a sul,
Pra descobrir Portugal.

 

 

Chico Buarque - Fado Tropical

 

Guitarras e sanfonas,
Jasmins, coqueiros, fontes,
Sardinhas, mandioca
Num suave azulejo
E o rio Amazonas
Que corre trás-os-montes
E numa pororoca
Deságua no Tejo...
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um império colonial!
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um império colonial!

 

Paulo Jorge Rocha

Publicado por Universo de Paralelos às 15:49
Link do post | COMENTAR | Favorito

!>Pesquisar neste blog

 

!>Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


!>Arquivos

!>Visitas