Segunda-feira, 8 de Outubro de 2012

Pessoas

Já viram aquelas pessoas - que até são pessoas - que vão ser elas próprias? Quem será a pessoa que profere este tipo de frase? Então e como é que se define? Explicar já é mais complicado. Para morrer já aqui a questão, elas são as mesmas que dizem outras coisas como "não gosto muito de me definir, aliás, nem sei bem como o fazê-lo". Por incrível que pareça, este tipo de expressões acabam por resultar em maior credibilidade para quem as pronuncia.

 

Ora, se do ponto de vista mais geral da coisa, leva-nos a pensar nesta jogada como um golpe de mestre: não se definir deixa quem a rodeia curioso e, consequentemente, mantém-nos focados em esclarecer essa curiosidade. Num ponto de vista mais aprofundado, percebemos que tudo isto é nada mais do que uma treta. Ah, é porquê' Porque se elas (as pessoas) não gostam de se definir nem sabem como fazê-lo estão a "enterrar-se" (outra...).Como é que ela vai saber como reagir?

Se não se sabe definir, quer isto dizer que ela não sabe o que é que as suas reacções querem dizer. Assim, ela não saberá que atitude tomar depois de ver um tomate esborrachado no chão ou como reagir depois de arrotar. Será que fico furiosa? Será que fico envergonhada? Será que limpo esta merda? Será que peço desculpa? E o que significará este pedido e porque tenho de fazê-lo?

Deste modo não posso mais do que constatar que ela é um completo ponto de interrogação e, se pudesse, preferiria estar imóvel perante terceiros para não ter de explicar cada acto seu. (Também não o saberia fazer...) Ora, p'ra não dizerem que vos ando a enganar, estas pessoas que vão ser elas próprias e tal e coisa acabam por ser nada. Sim, nada.

 

Devem ter um faro muito apurado ou um sentido apurado para analisar de quem a rodeia. Esta pessoa tornar-se-á num pratinho para aqueles que querem ser tudo e, pior, na ideia deles são-no mesmo. Isto tudo pra dizer o quê? Só para fazer ver a todos que ninguém é ele próprio. Talvez quando for para a cova... Tudo "depende das circunstâncias" (já ouviram esta não?).

Então e porque é que as pessoas proferem este tipo de frases quando já sabem que só são o que são ali e naquele preciso momento? Mais: vamos partir do ponto em que todos sabem isso? A resposta é simples: esta frase cria um falsa ideia de modéstia e normalmente as pessoas tendem a sentir-se cativadas por quem as expressa - e não pelos mais prepotentes. Essa pessoa é, então, "ela própria" quando se vê ao espelho com o olhar da circunstância. Nada.

 

Paulo Jorge Rocha

Publicado por Universo de Paralelos às 19:54
Link do post | COMENTAR | Favorito
1 comentário:
De Jorge a 9 de Outubro de 2012 às 13:40
Gostei deste ;)


Comentar post

!>Pesquisar neste blog

 

!>Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


!>Arquivos

!>Visitas